BLOG

Entenda porque e como fazer fechamento de caixa

O controle sobre o fluxo de caixa é essencial para ter um negócio bem-sucedido. Para isso é necessário saber como fazer fechamento de caixa e porque essa tarefa é tão relevante. É sobre isso que vamos falar neste artigo! Acompanhe.

Como fazer fechamento de caixa

O fechamento de caixa é, basicamente, a conferência de valores e operações realizadas em um período. Entretanto, por mais que pareça simples, podem surgir muitas dúvidas ao realizar essa tarefa. Por isso vamos explicar agora como fazer fechamento de caixa!

Passo 1: Abertura de caixa

O primeiro passo para fazer o fechamento de caixa é dar entrada do valor de reserva no caixa ao abrir a loja. O valor de reserva é aquela quantia que será usada para dar troco e pagar eventuais despesas. Este valor também é chamado de Fundo de Troco.

Passo 2: Entradas e saídas

Todas as operações de entrada e saída realizadas ao longo do dia devem ser registradas. É importante que cada operador de caixa registre cada operação e guarde os comprovantes para realizar o conferência durante o fechamento de caixa.

Quando realizar a sangria de caixa, ou seja, quando transferir quantias para o cofre, entregar malotes ou fizer depósitos, também registre esses valores. Assim como quando fizer reforço de caixa.

Uma boa dica é separar os comprovantes por tipos, dividindo entre vendas por cartão de débito e por cartão de crédito ou, ainda, por bandeira.

Passo 3: Fechamento de caixa

Durante o fechamento de caixa, você vai verificar todas as movimentações realizadas no período. Se fizer do dia, são todas as operações realizadas entre a abertura e o fechamento da loja. Se for relativo ao turno do operador de caixa, serão as entradas e saídas que aconteceram durante esse período.

Primeiro, faça a conferência dos comprovantes separando por tipo de movimentação (dinheiro, cheque, cartão de crédito, cartão de débito). Após realizar essa checagem, some todas as entradas registradas e subtraia a soma das saídas registradas. O resultado verificado aqui deve ser o mesmo ao qual você chegou ao verificar os comprovantes.

Fique atento às divergências! Essas diferenças são comuns e podem ter motivos diversos, como retorno de troco errado, operações não registradas ou fraudes.

Atenção a todos os caixas

A complexidade do fechamento de caixa aumenta quanto maior é o número de caixas e de operadores de caixa na loja. É importante que cada operador seja orientado a deixar o caixa zerado quando terminar seu turno. Isso diminui as chances de ocorrerem divergências no fechamento de caixa.

Controle do cofre

O sistema de frente de caixa (PDV) deve disponibilizar as informações das operações realizadas pelo operador. O ideal é que o sistema de Tesouraria de sua empresa possa fazer essas checagens de maneira automática, comparando os valores entregues pelos operadores com os valores apurados pelo sistema de PDV e apontando as eventuais divergências.

Ao final da operação de fechamento de caixa, cada forma de pagamento deve ter a sua destinação definida pelo Tesoureiro. O dinheiro deve ser destinado aos bancos ou ao Cofre da loja, os cartões às contas a receber e assim por diante.

Dessa maneira você também terá o controle sobre os seus recebíveis e o seu “caixa e bancos”, o que já nos vai levar a outro post especificamente sobre este assunto.

Para mais artigos sobre operações comerciais, continue lendo o blog da Titan Software!

Fique por dentro das novidades

A Titan Software sempre está evoluindo e criando produtos e ferramentas que melhoram o dia a dia das empresas de comércio do Brasil e do Mundo. Quer acompanhar nossas novidades ? Deixei aqui seus dados para acompanhar como vamos deixar sua empresa pronta para o futuro